Home » Geral

Operação contra tráfico no Vale do Rio Doce

16 de maio de 2010 1.503 visualizações Nenhum Comentário Imprimir este artigo Imprimir este artigo

Jornal Hoje em Dia

Ana Lúcia Gonçalves – Da Sucursal – 13/05/2010 – 18:04

GOVERNADOR VALADARES – Duas pessoas foram presas e um farto material oriundo do tráfico de drogas e roubo a caminhões de carga foi apreendido durante a Operação Assepsia, realizada pela Polícia Civil em Frei Inocêncio, Mathias Lobato e Governador Valadares, todas do Vale do Rio Doce, na quinta-feira (13) pela manhã. Além do tráfico de drogas, o objetivo é coibir o roubo de cargas, o furto de gado, porte ilegal de armas e prostituição na principal rodovia que corta as três cidades, a BR-116.

Doze delegados e 120 agentes participaram da operação. Foram apreendidos dois revólveres calibre 38, munições, cerca de R$ 15 mil em dinheiro, nove folhas de cheques, dois cartões do Bolsa Família, cuja originalidade e beneficiários serão apurados, e ainda 13 caixas de cigarros do Paraguai, que seriam fruto do roubo a um caminhão de carga nas imediações de Frei Inocêncio, Mathias Lobato e o distrito valadarense de Chonim de Baixo, cortados pela rodovia.

Segundo o delegado Leonardo Pinaffo, dos 24 mandados de busca e apreensão expedidos, seis eram considerados alvos principais, mas, destes, apenas dois resultaram em prisões. Willdamon Fernandes de Almeida e Valdivino Alves Pereira foram localizados em uma mesma casa em Frei Inocêncio, local onde quase todo o material foi encontrado e duas adolescentes apreendidas. Elas foram entregues ao Conselho Tutelar que vai apurar o que faziam na companhia dos acusados.

“Recebemos notícias de que alguns desses alvos estavam dando tiros de dia e aterrorizando a população. Vamos dar continuidade aos trabalhos para prender os demais investigados”, disse. Ainda de acordo com o delegado, entre os investigados estão grandes traficantes, o que se pode comprovar também pela quantia de dinheiro apreendido e o valor das notas.

“Na casa de um deles, encontramos muitas notas de R$ 100 e R$ 50, que são altas e comprovam que não são pessoas que vendem uma ou duas pedrinhas, mas que vendem muitos quilos”, disse o delegado, explicando que os pequenos traficantes trabalham normalmente com notas de R$ 2, R$ 5, e moedas.

“Um desses investigados circula muita droga. Para se ter uma noção, não trabalha e tem cinco casas em Frei Inocêncio e Mathias Lobato”, disse o delegado, sem revelar o nome e avisando que a operação vai continuar para que os demais sejam presos. “Estamos tentando fazer uma limpeza nessas cidades”, disse, justificando o nome da operação, Assepsia.

Segundo o delegado Regional, Jefferson Botelho, a polícia tem feito um trabalho muito incisivo junto ao crime organizado de Valadares e há uma tendência natural da migração de criminosos para as cidades do entorno, como Marilac e Periquito, e nas que foram alvo da operação.

WhatsAppFacebookTwitterPinterestGoogle+

Deixe um comentário!

Faça seu comentário abaixo, ou um trackback do seu site. Você também pode se cadastrar nesses comentários via RSS.

Seja simpático. Permaneça no assunto. Não faça spam.

Você pode usar essas tags HTML:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

O Gravatar está ativado. Para ter sua imagem nos comentários, registre-se no Gravatar.