Home » Notícias, Palestras

FACULDADE UNIPAC DE TEÓFILO OTONI PROMOVE SEMANA JURÍDICA

30 de maio de 2010 2.868 visualizações 1 Comentario Imprimir este artigo Imprimir este artigo

· Por Cissa Rhis,

· Advogada criminalista em Minas Gerais.

DSC_0035 cópia Na noite desta quinta-feira, (27) no Cine Teatro Vitória da cidade de Teófilo Otoni, Dr. Jeferson Botelho participou da Semana Jurídica da Faculdade UNIPAC de Teófilo Otoni, juntamente com acadêmicos do curso de Direito e autoridades, cujo tema principal da Semana foi ‘Em Defesa do Estado Democrático de Direito’, dividindo o momento em duas palestras marcantes.

Em primeiro momento destacou-se com a fala do Promotor de Justiça da Comarca de Teófilo Otoni, Dr. Fábio Reis de Nazareth onde o mesmo tratou do tema ‘A eficácia das normas de proteção previstas no Estatuto da Criança e Adolescente, na Lei Maria da Penha e no Estatuto do Idoso’, evidenciando a real importância da interpretação dos Direitos Fundamentais estampados na Constituição Brasileira de 1988, uma vez que o compromisso do Estado Brasileiro de atuar de forma efetiva na proteção dos direitos fundamentais, abrange não só algumas parcelas sociais, mas de todos, como nos das mulheres, dos idosos, crianças e adolescentes.

Assim, toda legislação deve ser interpretada de forma que se proporcione a máxima efetividade à proteção dos direitos fundamentais de todos os cidadãos e, diante do reconhecimento da violência doméstica, Lei 11.340 de 2006, como um problema histórico de desigualdade nas relações de gênero, a legislação deve ser interpretada de forma que maximize a prevenção à violência doméstica, evitando quaisquer práticas que respaldem a persistência e a tolerância da violência contra a mulher. No que tange a Lei 8.060 de 1990, Estatuto da Criança e do Adolescente, foi questionado o real direcionamento do Estatuto, especialmente na garantia dos direito individuais e fundamentais do adolescente infrator, observando-se os princípios penais garantistas orientadores de um processo penal garantista que se impõem na determinação do procedimento de apuração da infração penal praticada por adolescente.

E quanto ao Estatuto do Idoso- Lei 10.741 de 2003, Dr. Fábio enfatizou a necessidade do ponto de vista legal e social, tratando-se de um relevante instrumento normativo, visando a assegurar e disciplinar os direitos desta importante parcela da população que cresce dia a dia, considerando o aumento da expectativa de vida, já que se temos uma Constituição Cidadã, que prestigia uma visão solidarista do Direito, e que deve ser aplicada dentro de uma perspectiva vinculativa e dirigente, então há que se privilegiar uma exegese que conduza à efetiva materialização destes direitos.

E por fim, em segundo plano de palestras da noite, o Dr. Jeferson Botelho de maneira brilhante, remeteu a todos que se faziam presente a uma interpretação do seu tema, ‘A garantia do mínimo existencial e a intervenção qualificada’, onde foi tratado a valiosa importância dos Direitos Humanos sob a égide normativa, destacando com afinco a intervenção do Estado nos paradigmas sociais, teoria uma vez já enraizada por São Tomás de Aquino baseada com o modelo de Justiça como equidade apresentada por Jonhs Rawls em 1971, sua teoria da justiça como eqüidade parte de um pressuposto ético motivacional, com a pergunta pelas razões para o compromisso enquanto membro de uma comunidade moral, defendendo a tese da co-originalidade de liberdade e igualdade em uma sociedade marcada pelo pluralismo razoável de doutrinas abrangentes visando fornecer uma orientação filosófica e moral para as instituições democráticas atuais, como exemplo foi citado a modernidade das Policias, tais como a Policia Civil, Policia Militar, e demais Escolas de Segurança Pública, mas que, em contrapartida, surgem também as chamadas mazelas sociais, confrontando com o bem estar social, com enfoque Dr. Jeferson citou algumas facções criminosas como pontos norteadores dessas mazelas, tais como o PCC, Comando Vermelho e outras, mas deixando em evidência que muito embora o crime venha se desenvolvendo nas sociedades, o Estado estará sempre presente para dirimir e combater a criminalidade.

WhatsAppFacebookTwitterPinterestGoogle+

1 Comentario »

  • Elincarlos Lopes Moura disse:

    Primeiramente gostaria de parabenizá-lo pela brilhante carreira, que acompanho de longe, desde que nos formamos na Acadepol.
    Me lembro de que nossos estágios pelas delegacias de Belo Horizonte foram juntos, e sempre ao final haviam os agradecimentos, sempre marcados pelos seus belos discursos.
    Fiquei feliz ao saber que hoje ocupa lugar de destaque dentro da nossa querida Polícia Civil, e gostaria de fazer um convite para que venha conhecer a cidade de Varginha, onde trabalho desde que me formei.
    Ass: Investigador Elincarlos Lopes Moura 386.356-0

Deixe um comentário!

Faça seu comentário abaixo, ou um trackback do seu site. Você também pode se cadastrar nesses comentários via RSS.

Seja simpático. Permaneça no assunto. Não faça spam.

Você pode usar essas tags HTML:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

O Gravatar está ativado. Para ter sua imagem nos comentários, registre-se no Gravatar.