Home » Manchete, Notícias

APRESENTAÇÃO DO PROJETO CAPACITAR NA ASSEMBLEIA LEGISLATIVA EM MINAS

6 de outubro de 2011 1.271 visualizações Nenhum Comentário Imprimir este artigo Imprimir este artigo


PROJETO CAPACITAR DA POLÍCIA CIVIL É APRESENTADO NO PLENÁRIO DA ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DE MINAS GERAIS

O Projeto Capacitar: Multiplicando Formadores de Opinião, uma iniciativa da Polícia Civil de Minas Gerais e Superintendência Regional de Ensino em Governador Valadares/MG foi apresentado no dia 04 de outubro de 2011, terça-feira, às 16h00min, na ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DE MINAS GERAIS, durante a realização do Fórum Técnico de Segurança nas Escolas: Por uma cultura de Paz.

O projeto nasceu com a finalidade precípua de capacitar profissionais da área de ensino, como multiplicadores de formação de opinião em áreas sensíveis de prevenção e combate ás drogas, navegação segura na internet, questões ligadas à violência familiar e doméstica, avanços e retrocessos dos 20 anos do Estatuto da Criança e Juventude, Lei 8.069/90, direito e cidadania, direitos humanos e outros temas sociais.

O Projeto Capacitar foi apresentado no Plenário da Assembleia Legislativa de Minas Gerais, pelo Dr. Jeferson Botelho, Chefe do 2º Departamento de Polícia Civil, com sede em Contagem, fazendo parte da Mesa de Discussões do Eixo Prevenção e Combate à Violência Escolar.

O tema violência nas escolas tem sido discutido no mundo inteiro, com ações distintas conforme a metodologia de cada país, que se movimenta para amenizar o fenômeno que fez do magistério profissão de risco e dividiu alunos em opressores e vítimas.

É sabido que na França, 23,9% dos alunos já foram agredidos; 72,4% sofreram insultos e 45,1% foram roubados.

Nos EUA, os estabelecimentos se equipam, contratam seguranças e milhares deles estão recompensando alunos que informam, via "disque-denúncia", atividades suspeitas.

A vizinha Argentina, há o desenvolvimento de um trabalho pioneiro na América Latina, treinando professores para mediar conflitos. Já na Inglaterra crianças de dez anos respondem por seus crimes e podem ser expulsas da rede escolar.

O México implantou-se o programa "Contra la violencia, eduquemos para la paz. Por ti, por mí y por todo el mundo".

Por aqui, a Polícia Civil inova por meio de moderna inciativa de recorte preventiva nascida em Governador Valadares, onde Autoridades Policiais ministram palestras a professores sobre os diversos temas acima relacionados. Os temas tratados são discutidos em sala de aula como parte do conteúdo programático, despertando nos alunos o exercício para a cidadania, qualificação para o trabalho e desenvolvimento social.

A Ilustre Superintendente Regional de Ensino em Governador Valadares, Sra. Sandra Márcia Ferreira, prestigiou o evento na Assembleia Legislativa, deixando transparecer seu entusiasmo e confiança em torno do projeto, que contou com a participação de inúmeros professores da Rede Estadual de Ensino e profissionais de setores ligados à defesa da Criança e do adolescente e direitos humanos.

Sabe-se que estes temas são desafios da chamada sociedade moderna: na segurança pública saímos do tradicional furto, homicídio, para buscar soluções de enfrentamento ás grandes quadrilhas organizadas, ao branqueamento de bens, evasão de divisas, crimes cibernéticos e as ações de luta contra as várias fobias.

Na educação saímos do tradicional português, da matemática, da biologia, para vivenciar o bullyng, as agressões a professores, diretores, genocídios de alunos, suicídio de crianças e armas de fogo em salas de aula.

Os objetivos do Fórum Técnico foram levantar os problemas enfrentados pelos alunos e profissionais da educação decorrente da violência dentro e fora do ambiente escolar, discutir propostas de integração de órgãos e políticas públicas relacionadas à questão da violência no ambiente escolar além de outros.

Como se sabe Segurança Pública é um sistema, e desta forma, se caracteriza pelo complexo de normas e princípios reitores na defesa social, tendo por fim a busca incessante da garantia do desenvolvimento da sociedade e dos direitos fundamentais, exercendo com exclusividade sua atividade constitucional de persecução criminal, sem se afastar da legalidade e da promoção de direitos, não podendo esquecer que educação decorre de um processo formativo, envolvendo as instituições de ensino e pesquisa, movimentos sociais, segurança, trabalho e organizações sociais, frisou o Dr. Jeferson Botelho.

Jeferson Botelho Pereira – Delegado Geral de Polícia Civil de Minas Gerais.

Chefe do 2º Departamento de Polícia Civil do Estado de Minas Gerais – Sede: Contagem/MG;

Ex-Delegado Regional de Polícia Civil em Governador Valadares/MG.

Professor de Direito Penal, Processo Penal, Teoria Geral do Processo, Instituições de Direito Público e Privado, Legislação Especial, Direito Penal Avançado.

Pós-Graduado em Direito Penal e Processo Penal;

Doutorando em Ciências Jurídicas e Sociais pela Universidad Del Museo Social Argentino – Buenos Aires – Argentina;

Professor em cursos preparatórios para Concuros Públicos

Articulista em Revistas Jurídicas;

Não se deixe intimidar pela violência

O poder da sua mente é toda sua fortaleza

Pouco importa esse aparato bélico universal

Toda força bruta representa nada mais do que um sintoma de fraqueza.

O importante é você crer nessa força incrível que existe dentro de você…”

(Como diria Dylan –Zé Geraldo)

WhatsAppFacebookTwitterPinterestGoogle+

Deixe um comentário!

Faça seu comentário abaixo, ou um trackback do seu site. Você também pode se cadastrar nesses comentários via RSS.

Seja simpático. Permaneça no assunto. Não faça spam.

Você pode usar essas tags HTML:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

O Gravatar está ativado. Para ter sua imagem nos comentários, registre-se no Gravatar.